Voltar

Planeje o pagamento do 13º salário com uma assessoria contábil de confiança

17/12/2018

O mês de dezembro chega e, prestes a comemorar os tradicionais festejos de fim de ano, os trabalhadores se animam com o recebimento do 13º salário. O dinheiro extra, que entra para o orçamento dos brasileiros nesta época do ano, colabora no pagamento de contas atrasadas, compras de Natal e, para quem estiver com tudo em dia, até dá para colocar em prática aquela viagem dos sonhos.

Mas, para sair tudo como o planejado, contar com a ajuda de uma assessoria contábil de confiança é essencial. Os profissionais da MSJ Mega Contabilidade orientam os empresários a fazer uma provisão e reserva mensal. O intuito é chegar neste período e estar ciente do orçamento tendo o dinheiro em mãos para efetuar os devidos pagamentos”, explica Pâmela Junkes.  

Outro ponto destacado pela sócia-proprietária da contabilidade é referente as empresas optantes pelo Simples Nacional, onde a provisão mensal deve ser de 21% do salário do colaborador, no mínimo. Inclusive, nesse caso, devem ser considerados também os adicionais como horas extras e comissões para compor esta base de cálculo.

Cabe lembrar ainda que o cálculo será feito em torno do último salário. Ou seja, se no decorrer do ano a empresa reservou com base no salário em que não houve reajuste, estas diferenças precisam ser acrescentadas no valor final. Pâmela reitera que “no percentual, estão previstos as seguintes verbas: 13º salário, férias, 1/3 de férias e FGTS”. Para empresas do MEI ou outros regimes tributários, o percentual é um pouco maior devido aos encargos de INSS. 

A gratificação

O 13º salário foi instituído no governo de João Goulart, através da Lei 4.090, de 13/07/1962, regulamentada pelo Decreto 57.155, de três de novembro de 1965. A intenção é garantir que o trabalhador receba 1/12 da remuneração por mês de prestação de serviços. Isso significa o pagamento de uma gratificação a mais no fim de cada ano.

Quem tem direito 

Devem receber a gratificação natalina aqueles que trabalharam, pelo menos, 15 dias dentro do mesmo mês em determinada empresa. Os funcionários que ficaram afastados, com algum benefício pelo INSS, ganham de duas formas o 13º: se trabalhou algum mês, recebe os avos proporcionais ao trabalho na empresa e ainda do INSS referente aos meses em que esteve com o benefício. 

Vale enfatizar que o pagamento da gratificação deve ser efetuado pela empresa até o dia 20 de dezembro, através de dinheiro ou depósito em conta bancária. 

Mais dúvidas?

Para maiores esclarecimentos ou até mesmo uma consultoria para lhe auxiliar nestas provisões e demais programações que envolvem o fluxo financeiro de sua empresa, conte com a nossa equipe! Afinal, para que a sua empresa esteja com a saúde financeira em dia a dica  imprescindível  é: se programar!

 

Soluções MSJ